Arquivo de fevereiro 2011

Devocional: Confiar e fazer o bem

“Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.” Sl 37:3 (ACRF)

Confia e faze são palavras que se conectam muito bem, na ordem em que o Espírito Santo as colocou. Temos de ter fé, e essa fé deve trabalhar. A confiança em Deus nos coloca na obra santa – confiamos em Deus para o bem, e logo fazemos o bem. Não ficamos quietos porque confiamos, mas antes nos levantamos e esperamos que o Senhor trabalhe atráves de nós e por meio de nós. Não nos corresponde preocupar-nos e fazer o mal, mas confiar e fazer o bem. Não confiamos sem fazer, nem fazemos sem confiar.

Os adversários acabariam com nós se pudessem – mas confiando e fazendo, habitamos na terra. Não entraremos no Egito, antes permaneceremos na terra de Emanuel – a providência de Deus, a terra de Canaã do amor da aliança. Os inimigos do Senhor não podem se desfazer de nós tão facilmente como supunham. Não podem nos lançar fora, nem destruir-nos – ali onde Deus nos deu um nome e um lugar, ali moraremos.

Porém, o que passa com a provisão de nossas necessidades? O Senhor colou um “verdadeiramente” nessa promessa. Tão certo como Deus é fiel, Seu povo será alimentado. A eles correspondem confiar e fazer, e o Senhor atuará de conformidade a sua confiança. Se não são alimentados pelos corvos, ou por Abdias, ou por uma viúva, de alguma outra forma eles serão alimentados. Temores, FORA!

Charles H. Spurgeon

Fonte: http://www.projetospurgeon.com.br

Devocional: A Guerra Santa do Vice-Rei de Deus

“Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.” Êxodo 23:22

Cristo, o Senhor, há de ser reconhecido e obedecido em meio de Seu povo. Ele é o Vice-Rei* de Deus, e fala em nome do Pai, e nossa responsabilidade é fazer sem reservas e de imediato aquilo que Ele ordene. Perderíamos a promessa se desatendêssemos o preceito.

Grandíssima é a benção para a obediência plena! O Senhor estabelece um pacto com Seu povo, tanto na ofensiva como na defensiva. Ele abençoará aos que nos bendizem, e amaldiçoará aos que nos maldigam. Deus irá em coração e alma com Seu povo, e tomará a posição deles com profunda simpatia. Que proteção nos garante isso! Não precisamos nos preocupar por nossos adversários, quando nos é assegurado que se converteram nos adversário de Deus. Se Jeová assumiu nossa luta, podemos deixar os inimigos em Suas mãos.

No que concerne a nosso interesse, nós não temos inimigos – porem, pela causa da verdade e da justiça, tomamos as armas e vamos para o conflito. Nessa guerra santa,  estamos em aliança com o eterno Deus, e se obedecemos cuidadosamente a lei de nosso Senhor Jesus, Ele está comprometido a dispor de todo Seu poder em nosso favor. Por essa razão, não tememos ninguém.

Charles H. Spurgeon


_________________

*Vice-Rei foi o título, usado em algumas monarquias da Europa, para designar os governadores e representantes do rei numa província afastada ou num território ultramarino. (Wikipédia)

Fonte: http://www.projetospurgeon.com.br

Devocional: Seguindo e servindo Jesus

“Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.” (João 12:26)

O serviço mais alto é a imitação. Se eu quero ser servo de Cristo, terei de ser Seu seguidor. Fazer como Jesus fez é a maneira mais segura de honra Seu nome. Terei de ter isso em mente cada dia.

Se eu imito a Jesus, terei Sua companhia – se sou semelhante a Ele, estarei com Ele. A seu devido tempo Ele me levará ao alto para que eu more com Ele nas alturas, se, entretanto, me esforço para seguir-lhe aqui na terra. Depois de Seu sofrimento, nosso Senhor chegou em Seu trono, e, da mesma forma, depois de que tenhamos sofrido um pouco com Ele aqui embaixo, nós também chegaremos à glória. A condição da vida de nosso Senhor será a condição de nossa vida – se estamos com Ele em Sua humilhação, estaremos com Ele em Sua glória. Vamos, alma minha, tem ânimo e coloque teus pés nas pisadas marcadas com sangue que teu Senhor lhe deixou.

Não devo deixar de notar que o Pai honrará aqueles que seguem Seu Filho. Se Ele me vê fiel a Jesus, colocará sinais de favor e honra em mim por causa de seu Filho. Nenhuma honra pode ser semelhante a essa. Príncipes e imperadores concedem simples sombras de honra – a substância real da glória provem do Pai. Portanto, alma minha, aferre-se ao Senhor Jesus mais forte do que nunca.

Charles H. Spurgeon

Fonte: http://www.projetospurgeon.com.br

Devocional: Então eu vou com você

No meu livro “Surprised by Grace: God’s Relentless Pursuit of Rebels” [Surpreendido pela Graça: A Busca Incansável de Deus por Rebeldes], eu falo sobre como “aqueles que acreditam em ídolos inúteis desprezam a misericórdia.” (Jonas 2.8). Em outras palavras, quando dependemos de qualquer coisa menor que Jesus para alcançar justificação, amor, misericórdia, purificação, recomeço, aprovação, aceitação, retidão e resgate, nos prendemos à “incansável futilidade do obscurecimento”, porque nada nem ninguém além de Jesus pode prover essas coisas que mais desejamos.

Eu encerro o livro com uma história da Guerra Civil, alguns dias antes da abolição da escravatura na América, sobre um homem do norte que foi a um leilão de escravos e comprou uma jovem escrava. Após saírem do leilão, o homem se voltou para a garota e lhe disse: “Você está livre”.

Muito surpresa, ela responde “Você quer dizer que estou livre para fazer o que quiser?”

“Sim”, ele disse.

“E falar o que eu quiser falar?”

“Sim, qualquer coisa.”

“E ser quem eu quiser ser?”

“É.”

“E até ir para onde eu quiser ir?”

“Sim”, ele respondeu com um sorriso. “Você está livre para ir para onde você quiser”.

Ela então olhou para ele com seriedade e respondeu “Então eu vou com você”.

Jesus veio ao mercado de escravos. Ele veio a nós porque não poderíamos ir a ele. Ele veio e nos comprou com seu sangue para que não fôssemos mais escravos do pecados, mas escravos de Cristo – o que é a essência da liberdade. E agora não há lugar mais livre para estar na vida do que ir com ele – aquele que é em si mesmo a nossa verdadeira liberdade.

Lembre-se: Na pessoa de Jesus, Deus veio a esse mundo, não para tirar nossa liberdade, mas para nos retirar da escravidão de nós mesmos, para que possamos ser verdadeiramente livres.

Tullian Tchividjian

Traduzido por Filipe Schulz | iPródigo.com | Original aqui

Get Adobe Flash playerPlugin by wpburn.com wordpress themes