Agradeço a Deus em primeiro lugar por conceder a oportunidade em participar da Missão Pau Brasil 2009, a IPS pelo apoio e incentivo aos JIPS, os lideres espirituais Pastor Ha, Sem. Harlows, Evangelista Lindy, os presbíteros e diáconos, ao nosso Dir. Dong e todos que participaram direta e indiretamente nesta missão. Dentre os momentos em que o nosso grupo foi abençoado, destaco uma situação onde Deus conduziu a equipe de evangelismo que fiz parte a uma casa para nos ensinar, usar e alcançar uma vida.

Estávamos evangelizando na cidade de Santa Luzia e fui encarregado para falar do amor de Deus para um casal. Fiz o convite para que ambos aceitassem Jesus Cristo como Salvador, recebi uma negativa, a moça alegava ser muita responsabilidade a ser tomada naquele momento, porque a sua decisão obrigava a uma mudança radical em sua vida.

Insisti que aceitassem, disse que a mudança iria vir naturalmente, e que a vida cristã não é religiosidade, mas o amor a Deus e amor ao próximo. Mesmo assim não houve êxito, ela continuava se esquivando com a posição que ainda não era a hora. Foi frustrante, depois de tanto esforço, conversa e tempo investido no casal, só de pensar em sair daquela casa e não poder fazer nada por eles, pesava o coração.

Resolvi então orar pelo casal e sua família, finalizei a oração e já estava de saída, quando o moço pediu para orar por seu irmão que estava doente, parcialmente paralítico, causado por um derrame que sofreu quando voltava do trabalho. Atendi o pedido e perguntei onde ele estava, o moço apontou para o lado de trás do sofá, dei a volta pela sala e vi que tinha uma cama que não havia visto.

Seu nome era José Roberto, estava deitado na cama há dias, não conseguia falar direito e estava muito fraco. Curvei para orar, perguntei se ele tinha ouvido tudo que até então tinha dito sobre o plano da salvação, ele disse que sim, orei rogando por aquela vida, para que a misericórdia de Deus estivesse sobre aquele homem e que o curasse o mais breve possível, finalizei a oração, me despedi do Sr. José e do casal, e aguardei do lado de fora da casa enquanto a Sra. Silene, esposa do presbítero “Casa Grande” e a Luma, uma das jovens da igreja de Pau Brasil se despediam de todos da casa.

Fui chamado novamente pela Sra. Silene para orar pela vida do Sr. José, pois ele naquele momento queria aceitar Jesus como salvador. Entrei e comecei a orar, pedi para que ele repetisse a oração comigo, e enquanto ele orava ouvi sua voz fraca e aos choros repetia a oração. Senti a presença de Deus enquanto orava por aquela vida, parecia que Jesus estava com a mão no meu ombro, senti um calor incomum, um alivio no coração e uma alegria muito grande.

Deus está presente em todos os momentos e não sabemos a forma que ele irá agir. Meu foco era salvar a vida do casal, mas Deus salvou uma pessoa que estava fora dos meus planos. Uma pessoa que ouviu tudo que eu falei sem que eu percebesse que estava sendo ouvido por ele.

A bíblia diz que devemos ser o sal e luz da terra. Os meus atos chamam a atenção, assim como luz ilumina as trevas e o sal que dá o sabor ao alimento. Não devo pensar que meus atos são em vão, porque tudo tem o seu tempo e forma para a glória de Deus. Desta forma, devo entender que as minhas atitudes estão sendo observadas, pelo meu chefe no escritório que eu trabalho, as pessoas que trabalham comigo, o porteiro do meu prédio, meu visinho, o tio da padaria, pessoal da academia, colegas de classe, os meus amigos..etc. Em todo momento estou sendo observado.

Se me pedir para resumir em uma frase para expressar o significado da viagem missionária diria que:

DEUS ESTÁ SEMPRE PRESENTE E NÃO SABEMOS A FORMA QUE ELE IRÁ AGIR”.

Seja uma testemunha do amor de Deus. Participe da próxima viagem missionária e veja com seus próprios olhos, ouça com seus ouvidos, e sinta com seu coração o poder do milagre de Deus.