Vou postar aqui o texto do Sem. Harlows que você encontra no Blog - http://www.nossaancora.blogspot.com/ (Blog Sem. Harlows)

“Nenhum homem pode fracassar em encontrar-se com Deus no santuário, se ele traz Deus consigo para ali. Como é fácil transferir a culpa de nossos corações frios para os ombros de nossos líderes religiosos!” Esta é a advertência de B.B. Warfield (1851-1921), que encontramos em seu livro A vida Religiosa dos Estudantes de Teologia (Os Puritanos, 1999, p. 23). Certamente você já ouviu, ou fez a transferência de culpa diagnosticada acima. Muitos são aqueles que alegam frieza no culto e ausência de Deus e, poucos são aqueles que encontram uma resposta para tal postura. Notamos que este problema procede de uma má interpretação e exercício do culto cristão. Não devemos conceber o culto como simplesmente um ato público realizado aos domingos com hora e local marcado, onde cantamos hinos e ouvimos um sermão. Mas, devemos compreender que o culto cristão é entrega integral de vida a Deus em reverência, gratidão, adoração e fé; uma atitude constante que se manifesta individualmente e coletivamente – ambas com evidências públicas. É quando assumimos a responsabilidade e respondemos em gratidão a Deus em nosso dia-a-dia e, assim caminhamos com Ele para o santuário, que deixaremos nossos corações aquecidos. Não queremos ser desprezados por Deus em nosso serviço de devoção. Muito menos, devemos atribuir nossa responsabilidade a outros. Portanto, busquemos corações quebrantados e contritos diante da Sua presença e apresentemos os nossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Que jamais se aparte de nós a certeza de que, uma vez capacitados por Deus para cultuá-Lo, precisamos viver uma entrega total, buscando-O e respondendo de todo coração, alma e espírito; tendo também o privilégio de falar e ser edificado pelo que ouve.