EU PRECISO DE DEUS

Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”. 
Romanos 7:24

Eu sou muito fraco. Não consigo, sozinho, vencer as tentações que me cercam. A minha carne não pode ser domesticada e precisa ser crucificada. Tenho tristeza em pecar, mas acabo entristecendo o Espírito, fazendo, muitas vezes, concessão ao pecado. Meu coração é enganoso. Minhas mãos, nem sempre estão puras para fazer a obra de Deus. Meus lábios, às vezes, são fontes amargas. Meus olhos, não poucas vezes, são um laço para a minha alma.

Sim, eu sei que esta é também a sua confissão. Foi a confissão de Davi, de Isaías, do apóstolo Paulo e de tantos outros que, ao olharem para a santidade de Deus e para a sujeira de seus pecados, reconheceram que precisavam desesperadamente do perdão divino.

A maior necessidade da nossa vida é estar perto de Deus. É quando vivemos na luz que percebemos a sujeira do pecado. Quando experimentamos a alegria do conhecimento de Cristo, vemos que os prazeres do mundo são lixo. Se tirarmos os olhos de Jesus afundaremos num pântano lodacento.

É tempo de nos arrependermos dos nossos pecados. É tempo de chorarmos pelos nossos pecados. É tempo de abandonarmos os nossos pecados. É tempo de nos voltarmos para Deus com o coração rasgado.

Pense

Sem Jesus nada podemos fazer. Não temos forças em nós mesmos para vencer a batalha contra o pecado.

Fonte: Luz para o caminho