As Escrituras nos dizem que: “como [o homem] imagina em sua alma, assim ele é” (Pv 23,7). Muitas vezes, meus pensamentos são cheios de pecado, e mesmo assim sou um cristão. Como lidar com isso?

O versículo que você mencionou é um versículo muito importante. Ele soa um tanto estranho porque, quando falamos a respeito de imaginar, normalmente identificamos pensamentos e o processo de pensar com a cabeça, com o cérebro. Por que a Bíblia diz “como [o homem] imagina em sua alma”! Não pensamos com nossa alma, pensamos com nossas cabeças. Creio que a Escritura usa o termo alma para descrever o que chamaríamos de centro, âmago. Significa aquilo que é mais focalizado em nossos pensamentos, de forma que o centro, o âmago, a essência de nossos pensamentos é que produz aquilo que somos. Em outras palavras, aquilo em que minha mente prioriza, determina o tipo de pessoa que eu me torno.

Essa é uma questão decisiva, porque as pessoas estão sempre me dizendo que não desejam estudar teologia e que não desejam estudar matérias intelectuais porque tudo o que realmente as preocupa são as dimensões práticas da vida cristã. Entretanto, para cada prática existe sempre uma teoria. Cada um de nós vive a partir de uma teoria de vida. Realmente, vivemos de acordo com o que pensamos. Podemos não ser capazes de articular essa teoria de forma técnica, mas todos temos uma teoria a partir da qual vivemos a prática de nossa vida. É por isso que Jesus nos diz para mantermos nossos pensamentos puros. Aquilo que você enxerga como importante, vai controlar os padrões práticos de sua vida.

Você mencionou a frustração que sente com o conflito entre aquilo a respeito do que você sabe em sua mente que você deveria estar pensando, e aquilo que realmente pipoca em sua cabeça. Um dos melhores estudos sobre oração que já li vem da pena de João Calvino, o teólogo da Reforma francesa, em sua obra Institutas. Sempre exigia que meus alunos lessem esse capítulo sobre oração antes de lerem qualquer outra coisa para que ficassem familiarizados com Calvino, esse gigante espiritual, o homem que tinha uma enorme paixão pelo coração de Deus. Ele tinha uma vida devocional intensa. Calvino lamenta o fato de que, mesmo no meio da oração, sua mente era invadida por pensamentos pecaminosos.

Isso é normal no ser humano e devemos aprender a superar estes pensamentos invasivos, assim como aprendemos a lidar com outros aspectos de nossa natureza pecaminosa. O apóstolo (Paulo) diz que todas as coisas que são puras, todas as coisas que são verdadeiras e amáveis, são essas coisas que deveriam habitar em nós. Temos uma expressão de linguagem de computador chamada princípio GIGO: Lixo para dentro, lixo para fora. (A expressão em inglês diz: garbage in, garbage out; formando a expressão GIGO, impossível de ser colocada em português. N.T.) Se enchemos nossas mentes com lixo, nossas vidas logo começarão a manifestar o mau cheiro daquele lixo. Penso que a solução é encher nossas mentes com as coisas de Deus.

R.C. Sproul