“A luz semeia-se para o justo, e a alegria para os retos de coração.” (Salmo 97:11)

A justiça frequentemente é custosa para o homem que a guarda apesar de todos os riscos; porém, ao fim cobrirá seus próprios gastos, e produzirá um ganho infinito. Uma vida santa é como semear a semente: muita é esparramada e aparentemente fica enterrada no solo, para não ser mais recolhida. Estamos equivocados quando esperamos uma colheita imediata, mas o erro é muito natural, pois parece impossível plantar a luz. No entanto, a luz é semeada, diz o texto. Jaz latente; ninguém  pode vê-la. Estamos completamente seguros que um dia há de se manifestar.

Estamos plenamente seguros que o Senhor estabeleceu uma colheita para o semeador de luz. Seu coração era reto diante de Deus, ainda que os homens não lhe davam crédito por isso, mas até mesmo o censuravam: eram justos, ainda que aqueles que os rodeavam o denunciavam como severo. Tinha que esperar, como o lavrador espera o precioso fruto da terra; porém, a luz foi semeada por ele, e a alegria estava sendo preparada em sua conta pelo Senhor da colheita.

Valor, irmãos! Não necessitamos ter pressa. Tenhamos nossas almas pacientes, pois logo nossas almas possuirão luz e alegria.


Charles H. Spurgeon

Fonte: http://www.projetospurgeon.com.br