É sábio ensinar aos crentes que não deveriam se esforçar contra o pecado mas sim, antes, entregar-se a Deus?

 

A expressão “apresentai-vo”s ocorre em um só lugar do Novo Testamento (Romanos 6: 13-19, versão KJV). Nesses versículos apresentai-vos é dito como um dever dos crentes. Porem, a palavra “apresentar-se” não leva consigo o sentido de colocar-nos passivamente nas mãos de outra pessoa. Tem mais  o sentido de apresentar-nos ativamente para o uso de outro, como Ofereçam-se a Deus (Romanos 6:13 NVI)

De qualquer maneira, outras vinte a trinta passagens das Escrituras nos ensinam que os crentes não devem ficar imóveis, mas sim que devem se colocar de pé e trabalhar. Como características da vida cristã se mencionam a guerra, a luta, a vida de um soldado e a briga. Por qual outro motivo precisaríamos tomar a armadura de Deus? (Efésios 6:10-18).

As pessoas persistem em confundir duas coisas que diferem. Na ‘justificação’, nos é dito que creiamos, que só creiamos. Na ‘santificação’, nos é dito que vigiemos, que oremos e lutemos.

Deixo minha introdução aqui com muita ansiedade. Há uma atitude entre os cristãos professantes de hoje (século 19), que me enche de preocupação pelo futuro. Existe uma assombrosa ignorância da Escritura com uma conseqüente falta de verdadeira religião. Existe um gosto incrementado pelo sensacional: milhares estão dispostos a se congregarem se o fato se trata de ouvir a uma nova voz e uma nova doutrina, sem considerar se o que ouvem é verdade. Multidões, aclamações e um incessante surgimento de emoções são as únicas coisas pelas quais muitos se preocupam. Entanto que o pregador seja ‘brilhante’ e ‘ousado’, centenas pensam que ele deve pregar a verdade.

O desejo de meu coração e minha cotidiana oração são para que a santidade pessoal cresça grandemente entre os cristãos professantes. E eu confio em que todos os que se esforcem por promovê-la adiram estritamente ao que a Escritura ensina e aclara cuidadosamente entre doutrinas que diferem; “Se tu voltares, então te trarei, e estarás diante de mim; e se apartares o precioso do vil, serás como a minha boca; tornem-se eles para ti, mas não voltes tu para eles.” (Jr 15:19)

 J.C.Ryle

trecho do livro “Aspectos da Santidade”

traduzido do inglês ao espanhol por Allan Roman

FONTE: Blog Charles Haddon Spurgeon