Na jornada da fé o triunfo de chegar vitoriosamente é uma graça destinada àqueles que são sóbrios e vigilantes. O cristão tem três implacáveis inimigos, a saber, o mundo, a carne e o diabo. O mundo é o sistema de valores contrários aos propósitos de Deus. Essa força invisível que os teólogos chamam de pecado social tenta seduzir os filhos de Deus com prazeres temporários cujo fim é a morte. O diabo, embora alguns o considerem um mito popular, é um inimigo real. O adversário de nossas almas anda ao nosso derredor como um leão faminto, buscando alguém para devorar. Temos também um inimigo íntimo, a velha natureza; nas palavras de Paulo: “o pecado que habita em mim”. Os perigos são reais e a possibilidade de tropeçar é grande, razão pela qual somos exortados a orar e vigiar sempre. Mas existem aqueles que são iludidos a acreditar que a vida é um parque de diversões, quando na verdade é um campo de batalha.

No século 18, Benjamim Franklim escreveu um texto interessante que serve de alerta a todos nós. “O Rei Ricardo III estava se preparando para a maior batalha de sua vida. Seu inimigo era Henrique, Conde de Richmond. Ricardo ordenou que o cavalariço aprontasse o seu cavalo. Este foi ao ferreiro e ordenou: Ferre o cavalo do rei imediatamente! O ferreiro respondeu que demoraria, mas o cavalariço insistiu que precisava do cavalo já. Depois de tentar, o ferreiro explicou que demoraria porque faltava um prego e ele teria de fazê-lo à mão – e que não poderia garantir a ferradura sem aquele prego. Mesmo assim, o cavalariço pegou o cavalo e disse: vamos com os pregos que a ferradura tem. A batalha estava no auge e o exército de Ricardo começou a recuar: O rei voltou-se rapidamente para reunir os soldados e contra-atacar. Nisso a ferradura soltou-se, o cavalo caiu e o rei tombou. Cercado por Henrique e prestes a ser morto, Ricardo gritou: “Meu reino por um cavalo!”Por não ter dado importância a um prego que lhe custou a vida, Ricardo é conhecido pelo poema: Por falta de um prego, perdeu-se uma ferradura; por falta de uma ferradura, perdeu-se um cavalo; por falta de um cavalo, perdeu-se uma batalha; por falta de uma batalha, perdeu-se um reino. E tudo isso por falta de um prego na ferradura.

À luz dessas verdades devemos levar a sério as palavras de Pedro: “Sede sóbrios e vigilantes!” 1 Pe 5.8

Pr. Judiclay S. Santos

Fonte: http://judiclaysantos.blogspot.com