Os “RS” caminham pelo coração

Texto básico: Tiago 4.7-10

Talvez você conheça a história dessa família. Observando o seu retrato percebemos a figura do pai bem sucedido; uma mãe de caráter inquestionável, habilidosa e inteligente; e dois filhos muito bonitos; e, que aos olhos das pessoas é tida como uma família perfeita. Contudo, assim como as demais, eles também enfrentavam seus problemas. O esposo passava por uma crise no trabalho, os filhos brigavam constantemente e a mãe vivia frustrada por não conseguir ajudar o seu marido e por não resolver as brigas dos filhos. Cansados dessa situação difícil, tomaram uma decisão: “vamos mudar para outra cidade, morar em uma nova casa e ter um novo emprego”.

Durante algum tempo, devido ao novo ambiente, aquela família viu-se em um momento de paz, com o cessamento das brigas e bom relacionamento no trabalho por parte do marido. Porém, não tardou para que os problemas retornassem, pois, a novidades da cidade, casa e emprego não foram suficientes para resolver a principal questão que os envolvia e, eles descobriram que: “as mudanças externas não são suficientes, sem uma reforma do coração”.

                Quantos de nós estamos buscando por meio de mudanças externas resolverem seus dilemas e até mesmo seus problemas de relacionamentos? Sim, é possível ver pessoas buscando uma mudança de guarda-roupa, faculdade, carro, e quem sabe até mesmo de Igreja para buscar período de paz consigo e com os outros. Precisamos compreender que somente uma vida de excelência diante de Deus, uma busca piedosa, submissa e abnegada de sua presença em nossas vidas e agrado em sua mudança dos nossos corações é que nos possibilitará esta vida de contentamento.

                O nosso texto bíblico nos ensina alguns princípios. Depois de chamar atenção dos seus leitores sobre alguns inimigos dos relacionamentos saudáveis (soberba, inveja, amizade com o mundo e mau uso da língua) e dizer que eles estão arraigados no coração do homem, Tiago faz algumas recomendações dizendo:

-  Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês!

-  Pecadores, limpem as mãos, (referência aos antigos sacerdotes)

-  e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração.

-  Entristeçam-se, lamentem-se e chorem.

-  Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza.

-  Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.

 

Todas essas coisas referem-se ao interior do homem, não ao exterior. Por que fazer o caminho inverso? Por que buscar mudanças superficiais e inconstantes? Como oferecer o exterior se não oferecer o interior? Não desfrutaremos mudanças que promovem contentamento e paz em nossas vidas e relacionamentos enquanto não assumirmos nossa responsabilidade e nos humilharmos diante do Senhor.

 

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Provérbios 4.23)